domingo, 12 de julho de 2015

Ajuda para calcular corretamente a minha rentabilidade

Olá investidores,

Como vocês todos sabem, eu comecei a comprar FIIs em julho e pretendo, a partir de agora, comprar um todos os meses. E é exatamente por isso que eu estou fazendo esse post. Em resumo, vamos direto ao ponto!

Eu uso a planilha do ADP, como a maioria da blogosfera, e só calculava a rentabilidade da minha carteira de ações. Logo, quando eu comprava apenas ações, eu lançava o valor transferido para a corretora na aba aporte e no final do mês a soma das ações mais o valor em caixa na aba carteira.

Até aí tudo bem, certo? A partir de novembro de 2014, eu comecei a aportar mensalmente no Tesouro IPCA 2019, visando a aquisição da minha casa própria. Como eu não tenho interesse em calcular a rentabilidade do TD, de lá para o fechamento de junho eu fazia o seguinte procedimento para calcular a rentabilidade:

Aporte de X.
Compra de Y de TD.

X (Aporte) - Y (Aporte no TD) = Z (Diferença).

Eu pegava o Z e lançava como aporte em AÇÕES. No final do mês, eu fazia o procedimento de sempre e lançava o valor total delas mais o caixa na aba carteira. Deu para entender? Eu simplesmente subtraia o valor gasto para adquirir o título do TD do aporte total e lançava a diferença.

Porém, como agora eu estou comprando FIIs, e quero calcular a rentabilidade deles também, não sei como fazer isso. Como eu posso fazer para lançar, de forma correta, quanto do aporte, ou seja, do dinheiro novo, foi destinado para a aquisição das ações e dos FIIs?

Estive conversando com meu amigo EI e ele disse-me que bastaria subtrair os proventos recebidos de cada tipo de ativo do total gasto com a compra e lançar o valor normalmente. Para quem calcula a rentabilidade de ações e FIIs, vocês fazem isso? Essa forma sugerida pelo EI está correta?

IL,

Você terá que mudar a forma como contabiliza os aportes, pois terá que lançar na coluna APORTE NO MES somente o valor efetivamente usado para aquisição do ativo, incluindo corretagens e outras taxas. No final do mês você terá que tirar um extrato para saber todos os valores recebidos como proventos e então lançar como debito na celula do aporte.

ex. Voce comprou $2000,00 em acoes da ambev (incluindo corretagens) e no final do mes apurou que recebeu $250,00 de credito na corretora dos proventos de diversas empresas. A coluna aporte sera $1750,00.

A mesma logica se aplica para FII. Apura o quanto pagou e o quanto recebeu de proventos e lança a diferença.

Abraços a todos!

44 comentários:

  1. Para calcular a rentabilidade das cotas em seu FII use planilha registro de investimentos do ADP.
    Separe cada investimento FII ações e TD por abas diferentes na segunda planilha de cotas.
    Divida o aporte novo para cada modalidade exemplo 5 mil
    2 mil TD 2 mil FII e 1000 ações de acordo com as compras do mês.
    Para calcular a cotação de sua carteira de FII como um todo somando com ações TD etc é só fazer o mesmo procedimento e separar por abas diferentes na planilha de cotas,coloque todas as comprar dos FII como se foste ações o que da no mesmo porque o mecanismo dos FII é o mesmo das ações.
    Ao final do mês coloque o preço de fechamento dos FII assim como das ações na planilha registro de investimentos ela já soma toda rentabilidade e você lança em carteira em cada aba respectiva que você criou uma para cada modalidade FII ações e TD.

    Para calcular a formula geral dos FII mais o rendimento distribuído por ano com todos os proventos, insira todos proventos mensalmente distribuídos na planilha registro de investimentos do adp na seção rendimento de FII e depois use a formular TIR para calcular a rentabilidade geral ao final do ano.
    Qualquer duvida da uma olhada no meu blog no balanço para você ter ideia de como calcular a rentabilidade.
    Se você não sabe como usar a formular TIR para calcular ganho com a cotação mais proventos distribuídos baixe a planilha do HC investimentos.


    ResponderExcluir
  2. Faço exatamente o que o EI falou: desconto os proventos recebidos no mês de cada tipo de investimentos.
    Muito mais simples pra calcular assim.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PR,

      Pelo visto essa é a forma correta de fazer o cálculo. Agradeço pela sua colaboração.

      Abraços.

      Excluir
    2. Lembrando que os dividendos de FII não são descontados da cotações , muita atenção neste detalhe.
      Por isso se você for usar os proventos ou retirar da corretora , lance como negativo exemplo ganhei 1000 reais. vou na planilha e lanço como caixa mensal mil reais, pretendo retirar 300 e vou reaplicar 700 subtraia os 300 e deixe 700 reais em caixa.
      O aporte novo é apenas o dinheiro que você manda para corretora e o que você retira é subtraído por categoria por isso você precisa discriminar por categorias de investimentos.
      Caso você faça reaplicação constante sem retiradas apenas lance como caixa e aguarde a reaplicação , lembrando apenas lance como caixa o dinheiro que você vai reaplicar no próximo mês e sempre dividindo por categorias, pois se embolar tudo!você não vai ter a rentabilidade do ativo especifico e sim um mistureba de proventos, a planilha já separa tudo para ti você só tem que lança como negativo as retiradas que faz da conta e como positivo os aportes que envia para corretora.
      Também precisa manter o controle de proventos por ativos e a planilha faz isso também.
      Depois data ex quando receber a grana se não for reaplicar lance como negativo subtraindo do aporte e se for reaplicar lance apenas o dinheiro que enviar para corretora não some em hipótese alguma com os proventos eles já vão estar precificados na aba caixa esperando reaplicação no próximo mês.

      http://mestredosdividendos.blogspot.com.br/2015/06/balanco-patrimonial-de-junho-de-2015.html
      Observe que o valor em caixa é dos proventos do FII não lance os proventos das ações aqui se não fode.
      Lance os proventos das ações na aba das ações e o aporte destinado para compra de ações na aba de ações e assim por diante.
      Mas o método correto para você avaliar rentabilidade e o desempenho de apenas um ativo FII é o TIR o mesmo método usado pelos gestores do fundos.
      Este método leva em consideração o valor da cota nos últimos 12 meses + soma do proventos distribuídos por cota.
      Nesse outro post ta o controle dos proventos por mês
      http://mestredosdividendos.blogspot.com.br/2015/07/divendos-do-mes-de-junho-poderoso-em.html

      Observe que eu deixo o dinheiro dos proventos em caixa e no próximo lanço como compras mas ele não entra como aporte, lembrando que o aporte é o dinheiro novo que eu joguei na roda provento não é aporte é rentabilidade e deve ser tratado como tal.







      Excluir
    3. Mestre,

      Você tem certeza do que está falando? Não sou especialista em FIIs, porém, que EU saiba, os proventos recebidos, assim como no caso das ações, são descontados do preço da cota sim.

      Sim, eu sei que o aporte é apenas o dinheiro novo, porém, pelo o que eu entendi do pessoal, o esquema mesmo é apenas subtrair os proventos recebidos de cada ativo do custo total de aquisição dele e lançar o valor obtido.

      Em todo o caso, novamente, obrigado pelas orientações.

      Abraços.

      Excluir
    4. Sim tenho certeza lhe explico como é formula do patrimônio de uma empresa e como é calculada a formula de um patrimônio no FII.

      A formula de patrimônio de uma empresa leva em conta a receita gerada em caixa ou seja o valor total da empresa é a soma de todos recursos produzidos por ela mais a receita do mês subsequente que se encontra em caixa.

      Quando ela distribui uma parte da receita ela lança como passivo e o patrimônio diminui.

      Os gráfistas descontam os dividendos no gráfico e na cotação você não precisa fazer isso via aporte.
      Porque a própria bolsa já desconta da cotação referente ao patrimônio da empresa subtraindo da cotação das ações.
      Você só lança o preço de fechamento que já vem descontado pela bolsa ou seja esta querendo antecipar um evento que já acontece na cotação automaticamente.
      Como é calculado o patrimônio do FII ele é lastreado em imóveis em imóveis , fluxo de caixa que os imóveis podem gerar , material que o imóvel é construido, metro quadrado da região onde se situa o prédio, oferta e demanda e ainda é indexado a taxa Selic<< veja que são inúmeras variáveis.
      Como funciona o indicador fundamentalista do FII se o aluguel na região estiver bem aquecido o prédio novo e bem conservado,a empresa independente que foi contratada para fazer avaliação dos FII joga o valor da cota para cima justamente com cenários de queda de juros.

      Os proventos pagos pelo FII não são descontados do patrimônio do FII porque são provenientes do fluxo de caixa ou aluguel - menos despesas ou que chamamos de patrimônio líquido que dividido pelo numero de cotas da o valor da no mercado presente ou Valor patrimonial do FII, quando se paga o aluguel o fluxo de caixa futuro do imóvel já esta incluso nessa conta..
      Se lhe restar duvida veja que se dividir o patrimônio líquido pelo numero de cotas da exatamente o valor da cota no mercado sofrendo alteração apenas quando se tem nova avaliação do imóvel.
      O método de calcular o VP dos FII é diferente dos da ações já que é lastreado em imóvel físico sofrendo alteração apenas com nova avaliação do imóvel.
      Para não restar duvida observe se o VP do FII sofre alteração depois da data ex como nas ações.
      Ele só sofre alteração quando tem avaliação periódica do imóvel tome cuidado FII tem particularidades você esta investindo em imóveis e não em frações de capital de uma empresa logo você esta sujeito a regras do mercado imobiliários que são um pouco diferentes das ações.
      Outra malandragem que o pessoal não explica é que as avaliadoras podem jogar o VP acima sobrevalorizando ou superfaturando e outra malandragem é que se tu comprar em período de baixa de juros você compra um VP sobrevalorizado, devido a isto os grandes fundos de pensões descobriam o desconto nos FII e estão montando posições pesada elevando a cotação dos fundos esperando um valorização quando o juros cair e aew eles sair vendendo para sardinhada comprar a cota a preço de ouro enquanto os espertinho compraram na baixa.








      Excluir
    5. https://www.bastter.com/mercado/grupos/forum.aspx?g=240&t=751952
      Da uma olha da explicação do andré PC para tu ver que quando entra patrimônio na parada distorce o desconto.
      Resumo da obra nao se baseie no desconto do dividendos, se baseia no patrimônio do FII porque a cotação não repassa o valor exato e distorce a rentabilidade.
      Se for levar na lógica real não existe desconto já que o patrimônio líquido não sofreu alteração é uma cagada grande que fizeram nos FII.

      Excluir
    6. MD,

      Entendi. Vou dar uma lida com calma nas suas colocações.

      Abraços.

      Excluir
    7. IL e MC,
      Existe um equivoco aí. O valor pago como provento é descontado do cotação da cota sim. Assim como as ações, as cotas tem data "com" e data "ex".

      O que o MC está explicando é como é impactado o balanço, do ponto de vista contábil.

      Abraços

      Excluir
    8. EI,

      Pois é, era o que eu achava que acontecia. Assim como nas ações, o provento recebido é descontado do preço da cota.

      Abraços.

      Excluir
  3. quando todos, revistas, jornais, "especialistas" de mídia começam a falar em FIIs e os mesmos sobem irracionalmente como o fazem agora, talvez seja hora não de comprar, mas de vender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Aonde que isso está acontecendo? Eu resolvi investir em FIIs como forma de diversificação... Em todo o caso, pretendo vender meus ativos apenas em duas hipóteses:

      1)Quando eles ficarem ruins.

      2)Quando eu encontrar um investimento melhor.

      Abraços.

      Excluir
    2. Livr3, por que fundos que alugam espaços a empresas estão se valorizando justamente no inicio de uma crise grave (inflação prevista para mais de 9% e retração da economia mais de 1,5%) ? Serão adimplentes? Não aumentarão a vacância? Você está escolhendo o pior momento de entrada, o momento da euforia descabida não fundamentada. Se quiser conselho (que se fosse bom vendia e não dava) jogava na renda fixa agora pra aproveitar os fundos em baixa para meados de 2016, ou ate antes.

      Excluir
    3. Anônimo,

      Valeu pelo toque, porém, eu não estou preocupado com o que está acontecendo. O que realmente interessa é acumular patrimônio em valor.

      Abraços.

      Excluir
  4. Respostas
    1. Uó,

      É a forma correta?

      Abraços.

      Excluir
    2. UB,

      Como assim, sei lá?

      Abraços!

      Excluir
    3. pra mim tanto faz, rs. rentabilidade de FII é só um detalhe, meu foco é outro.

      Excluir
    4. Uó,

      Eu sei. O foco chama-se renda passiva, rs.

      Abraços.

      Excluir
  5. Caro IL, infelizmente na minha opinião ninguém na blogosfera calcula a rentabilidade de forma correta. E também nem precisa.

    Acredito que a rentabilidade é uma estimativa e ela não precisa ser milimetricamente exata. Infelizmente no longo prazo um simples arredondamento da segunda casa decimal, ou o fato de não calcular a taxa por dia, causam uma grande distorção. Resta o investidor saber conviver com isso.

    O desconto do valor pode ser feito, mas não é o correto, serve para muitos, afinal a ideia é ter uma estimativa... Não é correto porque chegará uma hora que o seu valor será igual a 0, e isso acarretará uma rentabilidade infinita, o que matematicamente não é coerente.

    A rentabilidade é simplesmente o valor do FII + o valor dos proventos com a sua devida rentabilidade pela taxa diária.

    Mas esse tipo de cálculo, começa a ficar muito complexo, e envolve muito acompanhamento e uso de matemática complexa, com calculo de TIR e cota diária.

    A planilha do ADP já faz o sistema de cotas, de forma mensal, não calcula por dia, o que a longo prazo pode gerar uma distorção mas com o perdão da palavra foda-se. Ela é sensacional.

    É muito fácil se o valor do provento ficar em caixa para ser reaplicado no próprio ativo, ou se ele for imediatamente reaplicado - daí é só colocar o valor do aporte novo, e o provento gerará a rentabilidade real via cotas.

    O complicado é se vc pegar esse provento e comprar outra classe de ativo, daí acho que o "menos pior" é descontar em valores proporcionais do valor base.

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PC,

      Obrigado pela colaboração... Já que subtrair os proventos recebidos do custo de aquisição dos ativos é errado, qual é a forma correta de calcular isso?

      Abraços.

      Excluir
    2. Não sei se estou entendendo o que vc está querendo meu caro?
      Se for para calcular a rentabilidade de forma perfeita, vc terá que fazer a cota diária. E calcular a soma do principal+rentabilidade, também dos proventos+ rentabilidade , e tambem do caixa, daí é só dividir pelo valor investido.

      Certo, mas para isso, é mais fácil usar a planilha do ADP com cota mensal. (rentabilidade aproximada pois dependerá se o provento, ou o reinvestimento será feito no começo ou fim do mês)

      Pelo o que eu entendi vc está com dificuldade porque está misturando os ativos. Se for isso, é só separar cada classe nas abas inferiores.

      Por exemplo: vc irá criar uma categoria só para FII.
      O ativo XXXX11 vc comprou por R$ 100 reais, no mês ele deu um provento de R$ 1,20.
      Vc juntou o seu provento de R$ 1,20 junto com um aporte novo de R$ 10 reais. e com isso conseguiu comprar mais R$ 11,20 de XXXX11.
      No final você vai lançar só o seu aporte de dinheiro novo, ou seja R$ 10 reais, mas vc terá R$ 111,20. com isso a planilha vai lançar a rentabilidade correta.

      Desculpe IL, não sei se eu me fiz claro, qualquer dúvida avisa aí.

      O problema é quando vc pegar esse provento de R$ 1,20 reais e investir em outra classe de ativo, daí vc vai ter que descontar dos 100 reais em termos proporcionais.

      Dessa forma vc vai ter uma boa estimativa e será bem próximo do real.

      Grande Abraço

      Excluir
    3. PC,

      Eu quero calcular SEPARADAMENTE a rentabilidade da carteira de ações e da carteira de FIIs. Não tenho interesse em calcular a rentabilidade geral, da carteira inteira.

      Pelo o que eu entendi, com a ajuda dos colegas, o correto é simplesmente subtrair os proventos recebidos do valor gasto na aquisição do ativo e lançar a diferença como aporte.

      Fui claro agora? No caso do seu exemplo, ele está perfeito, mas funciona apenas quando o seu aporte é utilizado TODO para adquirir um único tipo de ativo.

      No meu caso, o aporte do mês será destinado para adquirir ações, FIIs e TD e eu quero calcular a rentabilidade dos dois primeiros.

      Abraços!

      Excluir
    4. O aporte será dividido nas classes de ativos sem problema nenhum.
      Um adendo, reforçando o que eu disse anteriormente... O valor dos proventos não pode ser somado no valor do aporte, porque senão não calcula a rentabilidade adequadamente.

      Exemplificando. Vc investiu R$ 10.000 reais no mês, esse valor é o dinheiro novo, o que sobrou do seu salário.

      Vc decidiu que irá destinar 2.500 em ações
      2.500 em tesouro direito
      5.000 em FII

      Só que no mês vc ganhou 100 reais em dividendos (ações)
      0 reais em juros (Tesouro direto)
      50 reais em aluguel (FII)

      Na planilha vc vai colocar apenas o aporte novo ( nunca irá somar os proventos) porque o provento é rentabilidade e não aporte.

      então os aportes serão 2.500 em ações
      2.500 em tesouro direito
      5.000 em FII

      mas os valores seram: 2.600 em ações
      2.500 em tesouro direito
      5.050 em FII.

      com isso a planilha calcula automaticamente a rentabilidade pelo sistema de cotas...

      Se houver retirada vc coloca o aporte com valor negativo.

      Sei lá se ajudou meu amigo, mas essa é a melhor forma, a planilha que eu me refiro é a planilha de acompanhamento de rendimentos mensais do ADP

      Depois é só transpor para a planilha de controle de patrimônio do ADP para ver a evolução patrimonial.

      Vc vai calcular a rentabilidade de todas as classes de ativos, se para vc só interessar ações e FII, é só ignorar a rentabilidade do TD.

      É isso aí meu amigo... será que eu te ajudei em alguma coisa ou ainda estamos na mesma, kkkkk

      Grande Abraço, e a sua disposição

      Excluir
    5. PC,

      Perfeito meu amigo! Você ajudou muito sim, sem dúvidas, porém, permita-me fazer uma correção no seu exemplo:

      Acredito que você escreveu errado na hora de responder, pois acabou somando os proventos recebidos junto com o aporte, sendo que o certo seria subtrair.

      Portanto, os valores a serem lançados seriam 2400 em ações, 2500 em TD e 4950 em FIIs, certo?

      Abraços.

      Excluir
    6. Caro I.L, o preço que é lançado é o preço de mercado, eu supus, apenas a título de exemplo, que o ativo te gerou proventos mas manteve o mesmo preço. (ou seja ele se valorizou após a distribuição)

      Supondo que de uma forma ou de outra sempre haverá uma valorização.
      Senão o valor de mercado do seu ativo tenderá a zero após distribuição de n proventos.

      Vc está absolutamente certo, que os proventos são descontados do valor do ativo. Nesse seu caso a rentabilidade do mês foi zero.

      Mas vc não precisa subtrair nada porque o valor distribuído em proventos já é descontado no próprio preço de mercado.

      Ou seja, por ex. o seu FII, não teve rentabilidade nenhuma apos a distribuição dos proventos, ele estará sem dúvida a R$ 4950.
      Este é o valor de mercado dele.

      Os 50 reais restantes não pode ser somado ao aporte, porque senão sua rentabilidade será subavaliada.

      Se vc aportar mais 5000, no próximo mês vc pode somar esse provento de 50 reais e comprar mais 5050, mas na planilha vc só lança os 5000. Porque esse 50 é rentabilidade e não aporte.

      Se esse 50 reais ficarem em caixa a espera de uma nova oportunidade de aporte. Vc soma ao valor de mercado. Portanto o caixa (dos proventos) sempre é somado ao valor de mercado.

      No caso vc teria 4950 de valor de mercado + 50 reais em caixa que são oriundos do provento, portanto 5000 reais e rentabilidade zero.

      Se vc somar 50 reais no aporte vai dar confusão e a rentabilidade vai ficar subavaliada, porque a planilha vai entender como dinheiro novo, e não como fruto da rentabilidade do seu ativo.

      O mais chato é quando esse 50 reais vai para outra classe de ativo.
      Aí na minha opinião o "menos pior" é lançar como um aporte de (-50) ou seja houve uma retirada.
      E esse dinheiro entrará como aporte ( dinheiro novo) no outro ativo.

      Grande abraço. Pobre Catarrento

      Obs. No comentário anterior peço desculpas pelo erro de concordância verbal. Serão*

      Excluir
    7. IL, a explicação do PC está correta e este é o método mais prático de calcular a rentabilidade e na prática é o que uso.

      Acho que você entendeu errado este ponto dos valores, mas o que o PC colocou está correto. Se você comprou 2600 em ações no mês e destes, 2500 é dinheiro novo e 100 é fruto de proventos, você lança somente 2500 na planilha.

      Abraços

      Excluir
    8. apenas complementando, concordo que este não é o método mais preciso, pois pode apresentar pequenas distorções, uma vez que não leva em consideração o dia em que o aporte foi feito, mas a diferença é tão pequena que não vale a pena um esforço descomunal, visto que o objetivo é avaliar estratégia e comparar com benchmarks.
      Abraços

      Excluir
    9. PC,

      É isso aí. Peço desculpas, pois eu li o seu comentário com pressa e entendi o mesmo de forma errada. A sua explicação está 100% correta.

      Abraços.

      Excluir
    10. EI,

      Sim, agora eu entendi o que o PC quis dizer. E concordo com você que é a forma mais prática de calcular, de forma "correta", a rentabilidade dos investimentos.

      Abraços.

      Excluir
  6. Subtrair os proventos não é o mais acertado para se calcular a rentabilidade correta dos ativos pelo sistema de cota, seja um FII, seja uma ação ou seja qualquer coisa que se tenha na carteira. O certo é como o Mestre dos Dividendos já explicou. Mas a maioria aqui na blogosfera subtrai os proventos e considera este como aporte... Fazer isto vai distorcer um pouco a rentabilidade real, mas é um erro tão pequeno quanto o erro de NÃO se atualizar o valor da carteira no momento antes de se aportar.
    No mais, se usar sempre o mesmo método ao longo do tempo este permitirá comparar os resultados de maneira um tanto quanto satisfatória.
    Embora no meio profissional seja inaceitável subtrair proventos para se calcular a rentabilidade de algo pelo sistema de cotas.

    Abraços
    BG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BG,

      Valeu pelo comentário... Entretanto, assim como questionei o PC, qual é, para o pequeno investidor, a forma mais prática de calcular a rentabilidade?

      A simples subtração dos proventos, apesar de não ser 100% correta?

      Abraços.

      Excluir
    2. IL,

      A forma mais prática é esta mesmo, a subtração de proventos. Vc subtrai os proventos de cada respectiva classe de ativo (lança eles como aporte negativo) e os soma ao aporte do mês.

      Abraços,
      BG

      Excluir
    3. BG,

      Correto. Porém, tenho uma dúvida quanto a isso:

      Vai chegar um momento, pode demorar, em que os proventos recebidos podem ser superiores ao aporte. Exemplo:

      Recebi R$ 500,00 de proventos e aportei R$ 450,00.

      R$ 450,00 - R$ 500,00 = -R$ 50,00

      É isso mesmo? Eu lanço o valor negativo na planilha, mesmo sabendo que não houve retirada? Ou eu deixo o campo zerado?

      Outra coisa, como eu disse na postagem, anteriormente eu utilizava o aporte para comprar ações e TD. Logo, eu subtraia o valor gasto para adquirir o TD do total e lançava a diferença como aporte em ações.

      Nesse caso, era necessário subtrair os proventos recebidos das ações também ou não? Se sim, vou ter que recalcular toda a minha rentabilidade novamente...

      Abraços.

      Excluir
    4. IL, é isso mesmo, pois ao contrário do que você disse, se recebeu 500 e só aportou 450, na prática houve uma retirada de 50,00, portanto lança -50,00 no aporte.

      Não acredito que você tenha que recalcular toda a sua rentabilidade, pois você calculava com base no valor novo (transferido para a corretora menos TD), portanto os proventos ficavam na conta da corretora e você somava com o patrimônio em ações. Como agora você não vai saber se o saldo na conta é fruto de proventos de ações ou FIIs, você deve passar a adotar o método que comentei com você e que está no comentário do PC.

      Abraços

      Excluir
    5. EI,

      Bacana... Não sabia que o aporte poderia ser negativo. Enfim, vivendo e aprendendo. Obrigado pela ajuda meu amigo!

      Abraços.

      Excluir
  7. IL, valeu pela citação.
    Boa discussão.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EI,

      Por nada! Sempre é bom debater assuntos relevantes na nossa comunidade.

      Abraços.

      Excluir
  8. Grande IL, estive sumido mas agora estou de volta!
    Fico feliz de ver que finalmente você cedeu aos encantos dos FIIs, diversificação é tudo. Quanto a calculo de rentabilidade, aqui controlo apenas a evolução do patrimônio...

    Abraços amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simplinvest,

      É isso aí! Vamos experimentando eles, aos poucos e sem pressa, para saber no que isso vai dar.

      Abraços.

      Excluir
  9. Olá, I.L.! Tudo bem!?

    Perdoe-me a liberdade dessa mensagem. Após ler suas colocações e a do pessoal em geral, acredito já tenham passado pelo mesmo problema que eu e talvez possam me ajudar.

    Recentemente, aprendi o sistema de cotas e estou tentando adaptar a análise dos meus rendimentos nela. Surgiu-me então a seguinte dúvida simples (porém, cruel! rsrs):

    https://drive.google.com/open?id=0B-O87xuhUqClVFFZYWctYzhZNkU

    Observando a tabela acima (desculpe-me compartilhar um link externo), e utilizando o sistema de cotas descrito, podemos observar que após a venda das ações da ESTR4 o investimento me rendeu generosos 19,118736%. Correto!? Até aí, tudo bem! A dúvida surge quando quero saber quanto em dinheiro (R$) tive nesse rendimento. São duas as minhas análises:

    1) Como o cálculo da "Carteira" é igual ao "Valor da Cota" multiplicado pela "Qtde de Cotas" (ao final, R$ 408,85 = 119,118736 x 3,432290), nada mais razoável pensar que o total rendido seja então a multiplicação do Rendimento pela Qtde de Cotas (19,118736 x 3,432290 = R$ 65,62). Isto é, ao final da aplicação tive lucro líquido de R$ 65,62. Certo?!

    2) Porém, também posso fazer a seguinte análise simplista: durante a aplicação, saíram do meu bolso dois aportes de R$ 102,77 + R$ 210,58 (total de R$ 313,35). Após a venda, voltou para o meu bolso um total de R$ 408,85. Resumindo, tive um lucro de R$95,50! Confere?!

    E agora?! De onde vieram ou onde foram parar essa diferença entre as duas análises de R$ 29,88?

    Será que já passou por isso e pode me explicar onde estou errando?!

    Desde já agradeço a atenção!
    Grande abraço.
    Pedro Bretas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Pedro, beleza?

      Olha, eu estou cada vez mais desencanado com rentabilidade, logo, recomendo que você peça a ajuda do ADP.

      Ele é o criador das planilhas que revolucionaram a blogosfera financeira, principalmente a de rentabilidade, e tenho certeza que o mesmo ajudará você na medida do possível.

      Boa sorte!

      Abraços.

      Excluir