quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Naturalmente preocupado

Olá investidores,

Voltando a falar da temporada de resultados das empresas da minha carteira, agora foi a Natura, a NATU3, que divulgou o seu balanço de 2014. E ele não foi nada bom... Vou ser curto e grosso. A receita subiu, o que é bom para donos e diretores, e o lucro, a margem, o ROE caíram, o que é péssimo para os acionistas minoritários.

Fechando o desastre, a dívida da empresa aumentou exponencialmente, apesar de ela ter em caixa valor suficiente para quitar as obrigações de curto prazo. Levando em conta todo esse cenário, e de acordo com os meus critérios pessoais, tomei a decisão de colocar a Natura em quarentena!

Para quem não sabe, eu parto do seguinte princípio para tomar essa atitude. Um é pouco, dois é bom, três é demais. Explicando melhor, quero dizer que 2012 foi o último ano bom da empresa. O ano de 2013 foi ruim e o de 2014 também. Como dois é bom, ela vai para a geladeira, ou seja, não vou nem comprar e nem vender as ações dela.

Ela representava 5% da minha carteira e o seu porcentual foi transferido para a MDIA3, que tinha 5% também e agora, temporariamente, ficará com um peso de 10%. Inclusive, com essa mudança, é bem provável que ela receba uma parte do aporte de março...

Vou acompanhar os próximos resultados trimestrais e aguardar. Caso a Natura não melhore seus números no balanço anual de 2015, que será divulgado no começo do ano que vem, é adeus. Apesar de eu gostar bastante da empresa, não posso enganar-me e ignorar os fatos, que são bem cristalinos e transparentes.

O que você achou da minha decisão?

Abraços a todos!

87 comentários:

  1. 2012 - ano bom - alta de 69%
    2013 - ano ruim - queda de 26%
    2014 - ano ruim - queda de 19%

    E vc insiste que os fundamentos vão convergir no longo prazo....

    Num quer esperar mais 7 anos, não? Pra fechar os 10?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dimarcinho,

      A valorização da ação não entrou como critério para tomar essa atitude e sim a deterioração dos seus fundamentos. Desculpe-me, mas a minha burrice não permitiu entender a sua ironia.

      Você quis dizer que não acredita que no longo prazo a cotação segue o lucro?

      Abraços.

      Excluir
    2. Estou querendo dizer que os preços seguem o lucro TAMBÉM no curto prazo.

      Claro que sim, pode haver um movimento forte e especulativo onde eles se descolam, mas no geral, o preço fica mais ou menos correto...

      Então comprar empresas com bons fundamentos HOJE pensando em longo prazo (ou seja, no FUTURO) não faz sentido.

      Pois, lááááááááá no futuro, os preços irão refletir os fundamentos láááááááááá do futuro.

      Excluir
    3. Dimarcinho,

      Certo, então você acredita que o Mercado é eficiente? Vai liquidar a sua carteira de ações e investir em um ETF quando?

      Abraços.

      Excluir
    4. Qdo vc diz que o "o Mercado é eficiente" vc está falando da Hipótese dos Mercados Eficientes? Se for isso, não, não acredito. Mas o motivo exposto acima não é uma das justificativas.

      Excluir
    5. Dimarcinho,

      Eu não falei nada de hipótese. O fato é que o Mercado é irracional e ineficiente. Quer exemplos?

      OGXP3 a 20 reais e EZTC3 a dois reais. Já esqueceu dessas aberrações?

      Mas enfim, você está dizendo-me que não vale a pena fazer stock picking e está praticando-o. É isso mesmo? O erro da sua teoria é que ela só aplica-se em empresas ruins.

      E isso é uma obviedade sem tamanho. Diga isso para quem está comprando Ambev desde 2002.

      Abraços.

      Excluir
    6. Mas o que exatamente você quer dizer com "O fato é que o Mercado é irracional e ineficiente." ?

      Excluir
    7. Dimarcinho,

      Mostrar isso para você.

      Abraços.

      Excluir
    8. Cara, eu também não consigo entender o motivo de o Márcio não investir em ETF.

      Excluir
    9. Troll,

      São os mistérios da vida, rs.

      Abraços.

      Excluir
    10. To na turma que também não entende.

      Parece que ele ficou estacionado no tempo, na época que o Viver de Renda comprava paulatinamente PIBB11.

      Excluir
    11. Poney,

      Pois é, mas cada um sabe, ou deveria saber, o que está fazendo.

      Abraços.

      Excluir
    12. Eu entendo, Troll.

      E vc como El Rey da Blogosfera e detentor de vasto conhecimento sobre como investir em ações também deveria saber....

      []s

      Excluir
  2. Não há mais de 10 empresas na Bovespa pelas quais eu ponha a mão no fogo no longo prazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. II,

      Realmente, as empresas que você pode confiar de olhos fechados são bem poucas.

      Abraços.

      Excluir
  3. Eu dei uma olhada rápida nos balanços. Só de resultado financeira foram 100 milhões. Nem olhei o tamanho da dívida. Esta aqui tem que ficar no alerta. Os balanços já vêm mostrando isso há um tempo. O pessoal do http://www.acaoereacao.net/ possuem textos interessantes sobre a empresa. Vale a pena conferir.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ADP,

      A questão é bem simples. Ela está em quarentena porque teve dois anos de queda no lucro e outros indicadores ruins. Caso o lucro não aumente em 2015 ela será limada da carteira sem dó nem piedade.

      Se o lucro aumentar, ela permanecerá na carteira e voltará a ser comprada quando o TSDB mandar.

      Abraços.

      Excluir
    2. Perfeito, mas eu já teria limado por menos que você.
      Você tá muito bonzinho com ela.
      Recomendo comprar Boticário e com isto aos poucos desapegar da Natura...Uhahahahaha

      Excluir
    3. Poney,

      Eu admiro muito a Natura. É o tipo de empresa em que eu acredito que estará viva daqui há 100 anos, por exemplo. Vou dar um voto de confiança para ela.

      Abraços.

      Excluir
  4. Respostas
    1. Guardião,

      Você viu que o Governo vai aumentar a tributação sobre eles? A ânsia da quadrilha que está no poder em aumentar a arrecadação não acaba, mesmo com ela quebrando recordes a cada ano.

      É complicado...

      Abraços.

      Excluir
    2. Sim, logo que essa medida foi anunciada, aliada aos trimestrais ruins da empresa já teria saído fora ou pensado em fazê-lo caso tivesse tal ação.

      Excluir
    3. Guardião,

      Não dá para operar notícias também. Eu esperei o balanço, achei ele ruim e tomei uma atitude.

      Abraços.

      Excluir
  5. IL,

    Acho até que você está esperando um bom período para colocar ela na quarentena.

    Uta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estagiário,

      Eu estava esperando a divulgação do resultado anual de 2014. Não dá para fazer nenhuma análise aprofundada com os balanços trimestrais. Por sinal, eles nem sequer deveriam existir.

      Abraços.

      Excluir
    2. IL,

      Eu já não concordo... Os balanços trimestrais são ótimos para saber a direção que a empresa está indo... Você pode comparar trimestres iguais e verificar se a tendência é de melhoramento ou decaimento dos fundamentos.
      Veja, tudo depende da questão de análise. Você não vai pegar trimestres diferentes de empresas que são cíclicas para analisar né? Mas se você tem uma noção por exemplo de trimestres que normalmente são ruins para empresas e outros que são melhores, ai você pode ter uma oportunidade de surfar nas cotas.

      Uta!

      Excluir
    3. Estagiário,

      Respeito a sua opinião, contudo, reforço que eu gosto de analisar apenas os balanços anuais. Acompanhar os trimestrais até vai lá, mas tomar decisões com base neles não tem como.

      Abraços.

      Excluir
    4. Estagiário,

      Sem problemas!

      Abraços.

      Excluir
  6. Respostas
    1. Uó,

      Porque? Disserte a respeito.

      Abraços.

      Excluir
    2. Porque tem pelo menos umas 10 melhores, só isto, rs

      Excluir
    3. UB,

      Mas ela também não é de se jogar fora.

      Abraços.

      Excluir
  7. Olá Caro I.L

    Muito interessante esse momento...levanta alguns pontos de discussão..

    O que fazer com Natura? Quando Sair?

    ... tentei escrever um post sobre isso, mas fracassei miseravelmente... não ficou bom o post, e como não há conclusões a serem tiradas porque cada um é cada um... ficou um negócio bem esquisito mesmo...rs - não recomendo a leitura a ninguém...

    Não tenho e nem acompanho a ação, mas me parece que a empresa nem tem demonstrado aumento no lucro, o lucro está semelhante ao de 2010, além do aumento das dívidas, e deterioração de outros parâmetros.

    De forma bem grosseira, a empresa não aumentou a sua capacidade de geração de lucros, é como se ela estivesse parada por quatro anos...

    Mas nesses quatro anos, teve inflação e a empresa aumentou a receita, o que piora o cenário, pois mesmo a despeito de uma receita maior ela não tem conseguido aumentar o seu lucro...O que acarreta na diminuição da margem e tal..

    Acho mágico esse momento para o investidor, a tomada de decisão envolve tantos fatores.... fatores objetivos sempre em menor escala, e subjetivos.
    O fator subjetivo é o que tem mais peso sempre!!!!, não importa o quanto o investidor é fodão e desapegado... sempre haverá muita incoerência na tomada de decisão.

    Vejamos, partindo do pressuposto que não devemos mais comprá-la (até que seus parâmetros melhorem), para quem tem essa ações resta 2 opções:

    1 - Quarentena
    2- Sair do Papel.

    A quarentena consiste em esperar novos balanços...Essa história de esperar até o ano que vem, eu (particularmente) não concordo muito... tomei muito ferro nisso... Isso porque é ridículo como uma ação desaba se confirmar 4 trimestres ruins... Um ano é muito tempo...Porém um trimestre é muito pouco..
    Difícil né?

    Sair da empresa, também não é fácil, pois não queremos girar o patrimônio, e também porque toda empresa passa por períodos ruins..
    Penso que no momento que vc está comprado na ação e decisão de venda é muito mais difícil.... existem amarras mentais...Acabamos criando uma conexão com a empresa. Além de termos que admitir o nosso erro.
    E se vendermos, e a empresa volta a se recuperar? bom, se a expectativa é que a empresa se recupere, a melhor coisa é comprar mais...
    Esse medo, de que a empresa cresça e se recupere no futuro, e que vc esteja vendido nela é algo atormentador... muito bem explicado pelo nobel Daniel Kahneman...

    Olhando friamente eu falaria para vender a ação, pois se esperar novos balanços e se concretizar a diminuição dos lucros por 3 anos vai vender fundo...

    Veja os comentários do fórum do cachorrão... independente da empresa, para tudo há uma explicação... é impressionante. A gente acaba aceitando muita desculpa esfarrapada.

    Lógico que eu não estou fazendo nenhuma recomendação, eu mesmo passo por esses impasses, e invariavelmente acabo não tomando a melhor decisão. Quando é com a gente, é muito mais difícil..

    Não é fácil mesmo meu caro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PC,

      As suas ponderações foram FANTÁSTICAS! Concordo 100% com você e estou chegando a conclusão que não existe uma regra quanto a isso.

      Depende muito mais do feeling do investidor do que qualquer outra coisa. Eu fiquei bem decepcionado com a Natura e sou uma pessoa impulsiva.

      Vamos ver o que vai acontecer.

      Abraços.

      Excluir
    2. PC, aí entra aquele ponto que conversamos lá no seu blog, sobre a subjetividade para decidir sair de um papel. Como eu coloquei abaixo, eu não vejo problemas tão graves assim na empresa.

      Quando entramos de sócios em empresas temos que pensar num horizonte de pelo menos 10 anos desta empresa e todas terão seus percalços. Quando eu estava na Petrobras eu sempre imaginava que daqui a 10 anos ela estaria numa posição privilegiada, mas diante de tudo que vem ocorrendo, já não vejo mais isso. Definitivamente a situação da Natura é muito diferente.

      Temos que confiar na administração. Esta empresa tem governança nota 10.

      Abraços

      Excluir
    3. EI,

      Sem dúvidas. O Bastter sempre diz que cada um tem que ter os seus critérios e ele está coberto de razão. Isso é uma decisão pessoal que cabe ao investidor.

      Sobre a Natura, concordo com você. Talvez eu esteja sendo muito duro com ela, pois a mesma tem um histórico bom.

      Abraços.

      Excluir
    4. Amigos,

      Andei pensando bastante (durante o carnaval, rs) sobre este tema, pois como disse o PC ali acima, é muito complicado definir critérios de saída, pois é um tema subjetivo.

      O ponto é que somos investidores amadores que nos propomos a fazer Buy & Hold, porque acreditamos que no longo prazo esta estratégia será a mais vantajosa (ok, vantajoso também é subjetivo, mas cada um acredita numa coisa, como maior rentabilidade ou menor risco, etc).

      Desta forma, a nossa carteira tem que ser formada por empresas boas e que tendem a permanecer boas ao longo do tempo. Os critérios para uma empresa entrar ou sair da carteira devem ser sempre baseados em dados passados, portanto nunca vamos nos antecipar a um movimento de alta ou baixa significativo (ou pelo menos o objetivo não é esse).

      O caráter "passivo" desta metodologia visa evitar que o investidor fique girando o patrimônio, evitando custos e diminuindo riscos.

      Pois bem, considerando estes pontos, concluo que a carteira deve ser composta por x empresas (cada um define o nível de diversificação) e esta deve ser mantida de forma "mais estável possível pelo maior tempo possível". (putz, "possível" também é subjetivo!). O importante é que o resultado será consequência de uma escolha feita no momento da montagem da carteira e nunca deveria ser o objetivo do investidor ter "as melhores X empresas do mercado NO MOMENTO", pois para conseguir isso é inevitável que o investidor fique alterando a carteira, mudando balanceamento, etc. O que fatalmente vai dar um caráter "ativo" para a carteira.

      Não estou pregando o Buy & Forget, mas ao entrar numa estratégia B&H e montar um carteira, é coerente mantê-la durante um período longo de tempo o suficiente para colher o resultado da estratégia (bom ou ruim). Se ao menor sinal de alerta em uma empresa, trocarmos, fatalmente estamos adotando uma estratégia "ativa".

      Não estou dizendo que é o caso da Natura, pode até ser que seja o momento de colocar em quarentena ou vender, e isso só vamos saber depois, mas é importante para o Holder ter em mente isso que escrevi acima para uma tomada de decisão.

      Abraços

      Excluir
    5. EI,

      E se eu te falar que eu refleti muito sobre isso no Carnaval e tomei uma atitude radical? Você vai acreditar? Vendi a Natura e escolhi a Porto Seguro para ser a sua substituta.

      Abraços.

      Excluir
    6. kkkkk

      Eu acho que você também não vai acreditar, mas eu comprei NATU3 hoje

      Abraços

      Excluir
    7. EI,

      Talvez eu tenha vendido as minhas ações para você, rs. Sobre a PSSA3, eu estou namorando-a há um bom tempo, desde o segundo semestre do ano passado...

      Tio Buffett, não sem motivos, é o fã número um de seguradoras e a empresa tem muitas qualidades. Ela é a peça que faltava na minha carteira.

      Abraços.

      Excluir
    8. EI,

      Agora gostamos juntos!

      :)

      Abraços.

      Excluir
    9. Sabe o que é interessante? Este texto escrito pelo EI reflete os vários motivos de se investir no índice, kkkkkkkkkkkkkk

      Explico: quais são as empresas que estão sendo MAIS negociadas no mercado? Os grandes lixos? Claro que não. São as empresas do momento. As top, as queridinhas. Mais cedo ou mais tarde, elas vão trocando de lugar e dão vaga à novas queridinhas.

      O problema é que o investidor que fica parado no tempo e não faz isso, pode simplesmente ver sua carteira derreter ou então bombar muito.

      Já ao investir pelo índice de mercado, que tem como critério a o número de negócios, sempre terá dentro dele as empresas "do momento". Não precisa girar a carteira. O baixo giro é feito pelo índice (que faz a revisão a cada x meses).

      Interessante, não? rs

      Excluir
    10. Dimarcinho,

      Número de negócios de uma ação não é sinônimo de qualidade, muito pelo contrário. Mundial e OGX que o digam, por exemplo.

      Mas o que eu e outros não entendemos ainda é porque você não liquidou a sua carteira de ações e começou a investir em um ETF.

      Faça o que eu digo mas não faça o que eu faço?

      Abraços.

      Excluir
    11. IL,

      acho q vc está com uma distorção muito grande do que está acontecendo.

      Veja, não fui eu quem escreveu o que COMENTEI acima. Foi o EI. E vc concordou plenamente. Só que esses são motivos para investir no índice (dos quais VOCÊS concordaram). O que fiz foi o explicar o porquê disso.

      Ou seja, quem deveria finalizar a carteira e investir no índice são VOCÊS e não eu!!!! kkkkkkkkkkkk

      ps - Vou desconsiderar seu comentário sobre Mundial, pq foi ridículo. E OGX está no índice? Saiu, né? Pois é. Quando a queridinha dá errado, ela sai... e olhe o volume dela como despencou...

      ps2 - vc mesmo já mudou de ideia com menos de 1 ano com a Natura em carteira:
      http://investidorlivr3.blogspot.com.br/2014/07/enchendo-o-carrinho_11.html

      Kd aquela história de investir no looooooooongo prazo?

      ps3 - veja o gráfico de Natura no pico de 2012... curiosamente, pico de volume, não? Note que o volume vem caindo lentamente de lá pra cá... será coincidência?

      ps4 - Será TUDO ISSO uma grande COINCIDÊNCIA?

      Excluir
    12. Dimarcinho,

      A Natura não deixou de ser uma empresa boa porque seus dados pioraram. Em julho de 2014 eu tinha uma visão sobre ela. Já estamos em fevereiro de 2015 e meu pensamento sobre ela mudou.

      Sendo assim, qual o problema de realizar essa troca? Hoje eu acho que o segmento de seguros é muito lucrativo e promissor e optei por incluir a Porto Seguro na minha carteira como representante dele.

      Em todo o caso, não entendo aonde você quer chegar. Seu objetivo é mostrar as "contradições" minhas e do EI? Sugiro que você arrume uma ocupação melhor para o seu tempo livre...

      Abraços.

      Excluir
    13. dimarcinho,

      Eu até acredito que investir em índice seja uma boa opção para o investidor amador (aliás, o próprio Buffett disse!). Eu nunca neguei isso, portanto aonde você quer chegar?

      O meu objetivo (vou repetir MEU) é ganhar do índice, que seja por 0,01% a.a. e eu acredito que a melhor forma de fazer isso, para MIM, é seguindo a metodologia que EU sigo.

      Qual o problema? Você quer que eu mude de ideia e siga a sua metodologia, que, por acaso, EU não acredito ser eficiente para MIM?

      Não estou dizendo que investir em índice seja melhor ou pior que investir diretamente em ações, porém eu não acredito que no Brasil haja um índice que reflita verdadeiramente a MÉDIA do mercado (talvez o IBRX se aproxime mais disso), portanto acho que o mais viável seria montar uma carteira de índices setoriais com muito estudo para pegar a verdadeira MÉDIA do mercado. Além disso o índice (ou ETFs) tem alguns custos que não quero incorrer, como IR sem faixa de isenção e, ainda, não tem fluxo de caixa (proventos), o que considero uma outra vantagem das ações principalmente no momento de recebimento da renda.

      Como considero eu que os nosso índices não refletem a média (para mim eles tem resultado abaixo da média), a faixa de pessoas que vão ficar acima do índice é maior e com isso eu acredito que eu tenha uma chance maior de ficar nesta banda superior (do índice) e dentro da média (do mercado).

      Só mais uma coisa, esta sua explicação sobre os índices, que levam em consideração o volume de negociações, etc, foi horrível, inclusive justificar que OGX não faz parte mais do índice foi muito tosco. Estude melhor a composição dos índices e médias, inclusive nos EUA (DJIA e S&P500) que verá que o assunto não é tão simplório assim.

      O índice Ibovespa no Brasil era tão tosco até 2013 que até teve sua metodologia foi modificada depois de 40 anos. O problema é que para não mudar radicalmente a metodologia e gerar uma discrepância muito grande com os resultados do passado, eles tiveram que fazer uma adaptação, mas quem garante que o Ibovespa atual reflete a média do mercado?

      Alias, o que reflete mais a média do mercado, o índice Ibovespa usado por 40 anos até 2013 ou o vigente à partir de 2014?

      Excluir
    14. EI,

      Seus comentários foram perfeitos. O Dimarcinho quer porque quer convencer todo mundo de que investir em ETFs é a melhor coisa do mundo, apesar dos fatos mostrarem o contrário.

      Da minha parte, se eu tivesse que obrigatoriamente ter que investir em algum índice para entrar na Bolsa, eu estaria fora da mesma sem pestanejar.

      Eu invisto em EMPRESAS! Eu gosto de comprar o produto delas ou usufruir dos serviços que elas oferecem. Os índices, para mim, não significam absolutamente nada!

      Abraços.

      Excluir
    15. IL,

      cara, tu tem algum problema de interpretação de textos? Onde que eu escrevi que investir em ETF é a melhor coisa do mundo? Tu ficou maluco?

      Porra, cara! Os MOTIVOS que VOCÊÊÊÊÊÊÊÊSSSSS citam para tomada de decisões (como o imenso texto escrito pelo EI acima) são os MESMOS MOTIVOS que corroboram o investimento no ETF !!!!!!!!!!!

      Só que aí, vcs chegam e NÃO investem no ETF!!!!!!!!! É algo mais ou menos assim: "IL, tenho certeza que o papel vai subir muito este ano, então é óbvio que a melhor coisa a fazer agora é vender!"

      Cara, é EXATAMENTE isso q vcs estão fazendo acima! rs

      Veja, eu não estou falando que investir em ETF é melhor ou pior. O que estou colocando é que os argumentos colocados POR VCS são justamente aqueles que incentivam o investidor a ir de ETF! rsrsrs

      E IL, vc investe em empresaSSSSSSSS ? No plural???? E o índice é o que mesmo?! Uma carteira com...... empresasssssssssssssss

      EI,

      o argumento do volume NÃÃÃOOOO é válido???????????????????????
      As empresas de maior capitalização são as que possuem maior ou menor liquidez???????????????????????????
      Mas o índice não é ponderado por capitalização E volume de negócios ???????????????

      Responde essa pra mim.

      ps - a graaaaaaaande mudança de 2013, vc sabe qual foi? rs

      ps2 - não existe essa de índice de 2013 ou índice de 2014. É o índice e ponto final. Mas essa sua pergunta foi bastante válida para que vocês possam refletir sobre o assunto... procure encontrar as respostas dela:
      "(...) o que reflete mais a média do mercado, o índice Ibovespa usado por 40 anos até 2013 ou o vigente à partir de 2014?"

      Excluir
    16. Dimarcinho,

      Vamos encerrar essa discussão por aqui. Você, definitivamente, não vai conseguir convencer nem eu e nem o EI em investir em ETFs.

      Portanto, o ideal é que cada um siga a sua estratégia e seja feliz. Estamos sendo incoerentes na sua visão? Isso é irrelevante, afinal, tanto eu como o EI não estamos preocupados com isso.

      Desejo sucesso em seus investimentos.

      Abraços.

      Excluir
    17. IL, concordo que cada um tem que seguir sua estratégia e ser feliz.

      Dimarcinho, acho que você esta meio perdido. Enquanto não souber a diferença entre índice e média vai ser complicado discutirmos.

      Estude um pouco mais o assunto. Se pesquisar para responder minha pergunta no comentário anterior já será de grande valia e acho que seremos mais produtivos.

      Existem 4 índices amplos (não setoriais) na Bovespa (Ibovespa, Ibrx 100, Ibrx 50 e Ibrxa) com performances bem diferentes no longo prazo. Qual destes seguir então? Qualquer um???????

      http://www.bmfbovespa.com.br/indices/BuscarIndices.aspx?idioma=pt-br

      Agora sobre a metodologia, leia e verá a diferença, não sou eu que tenho que te explicar. Mas pra te ajudar, veja uma simulação do Novo Ibovespa com o Velho Ibovespa e veja os resultados. Pergunto de novo, a média é a formula antiga ou a nova?

      http://www.bmfbovespa.com.br/indices/ResumoIndice.aspx?Indice=Ibovespa&Idioma=pt-br

      Clica ali no final da pagina em serie retroativa e tire suas próprias conclusões.

      Boa noite

      Excluir
    18. EI,

      respondeu às minhas perguntas? Não, né? tsc, tsc, tsc....

      Mas sou bonzinho, vou responder a sua: qual índice usar?

      Esta pergunta na verdade é boa. Os estudos que o IL gosta de citar que as ações batem a renda fixa no longo prazo, citando o Siegel (livro que ele NÃO leu, diga-se de passagem) são americanos.

      Estes estudos levaram em consideração os índices Dow Jones e o S&P500.

      Seguindo nesta linha, então você deveria escolher índices aqui parecidos com ele. E torcer para que nossa economia se comporte como a americana nas próximas décadas.

      Excluir
    19. Ah, faltou um detalhe importante!

      As mudanças que o índice sofre ao longo do tempo são VITAIS.

      O índice é uma carteira teórica em constante mudança. Se não conseguem enxergar isso.... vixe...

      Excluir
    20. dimarcinho,

      Por favor, estude mais um pouco, estou te pedindo. O livro do Siegel me parece que você também não leu além do capítulo 1.

      Você não respondeu minha pergunta novamente. Estou perguntando: NO BRASIL, Temos 4 índices criados pela Bovespa, que são índices amplos e não setoriais. Qual índice usar? A pergunta é clara, qual dos 4? (Ibovespa, IBRX 100, IBRX 50 ou IBRA).

      Não me venha com uma resposta vaga ........

      Os 2 índices que você citou Dow Jones e S&P500 são índices amplos, com uma diferença gritante de metodologia. Pelo visto você não se deu ao trabalho de pesquisar a diferença, mas se tivesse lido o livro Siegel, teria aprendido (mas isso está do meio para o final do livro). Mas nem precisa voltar aqui para explicar a diferença, depois de pesquisar no Google, porque você mais uma vez vai desviar o foco.

      Existem inclusive (citados no livro do Siegel) estudos para uso de índices ponderados pelo lucro das empresas, que seriam mais eficientes ainda que os atuais ponderados pela capitalização.

      Você não entendeu que houve mudança na METODOLOGIA do Ibovespa depois de 40 anos? A cada 4 meses acontecem mudanças nos pesos (proporções) das empresas, isso é vital, mas mudar a metodologia é mais complexo.

      No passado o Ibovespa podia ser considerado quase um índice setorial, ao invés de índice amplo, pois dava muito peso às empresas de commodities. Esta mudança de 2014 foi para fazer com que ele refletisse melhor a economia do país como um todo, dando maior peso às empresas de acordo com a capitalização (antes contava somente a liquidez o que fazia com que empresas com baixa capitalização, alta liquidez e muitas vezes porcarias, como OGX, tivessem peso de mais de 5% no índice, o que era ridículo).

      Contsnate mudança na carteira teórica, você sabe do que está falando?

      Excluir
    21. marcio,

      Você fez o curso de perguntas e respostas com a Dilma? veja o trecho

      "Mas sou bonzinho, vou responder a sua: qual índice usar?

      Esta pergunta na verdade é boa. Os estudos que o IL gosta de citar que as ações batem a renda fixa no longo prazo, citando o Siegel (livro que ele NÃO leu, diga-se de passagem) são americanos.

      Estes estudos levaram em consideração os índices Dow Jones e o S&P500.

      Seguindo nesta linha, então você deveria escolher índices aqui parecidos com ele. E torcer para que nossa economia se comporte como a americana nas próximas décadas."

      Você diz que vai responder a pergunta e diz "Esta pergunta na verdade é boa ..." e não responde nada???????

      Que a pergunta é boa nós sabemos e por isso mesmo esperamos que um professor como você responda

      Excluir
    22. EI e Anônimo,

      Eu não tenho mais saco para discutir com o Dimarcinho. Desejo paciência a vocês.

      Abraços.

      Excluir
    23. Eu que não sei o porquê vim perder meu tempo aqui. Desisto.

      ps - Resposta: IBOV

      Excluir
    24. Dimarcinho,

      Este é seu problema, achar que está perdendo seu tempo quando deveria estar feliz por ter a oportunidade de aprender alguma coisa com os outros.

      A sua resposta IBOV mostra claramente que você não tem noção do que está falando sobre indices.

      Primeiro você disse que deveria ser um indice parecido com Dow Jones ou S&P500, aí você responde o Ibov como "parecido" com estes americanos.

      Você começou a mostrar ignorância inicialmente por não saber que Dow Jones e S&P500 tem metodologias TOTALMENTE diferentes:

      Dow Jones ou DJIA é composto por 30 empresas "eleitas" pela relevância para a economia americana. A ponderação é ridícula pelo valor nominal da ação. Na verdade soma-se o valor nominal das ações e tira-se uma média não ponderada. Isso mesmo, se uma ação de uma empresa tem valor de $10 e outra tem valor de $20. Soma-se as 2 (30) e divide por 2. No caso divide-se por 30 por serem 30 empresas. O mais legal é que $1 de subida em uma ação que vale $10 tem o mesmo peso, para efeito do índice, que uma que vale $20. Legal né? Estou explicando de maneira simples, mas a ideia é esta.

      Já o S&P500 é composto pelas 500 maiores empresas dos EUA e a ponderação é pelo valor de mercado do free-float.

      Já o Ibov que você cita que é uma boa referência "parecida" com estes, é composto pelas empresas com maior liquidez da bolsa brasileira mais alguns filtros (umas 70 atualmente). Até 2013 a ponderação era somente pela liquidez, o que colocava empresas da moda como OGX com alto peso, mesmo com valor de mercado ridículo. Alias OGX só saiu pq entrou em recuperação judicial e porque a Bovespa mudou a regra em 2014 para retirar "penny stocks".

      Já a nova metodologia que entrou em 2014, depois de 40 anos com a metodologia ridícula do peso pela liquidez intacta, buscou diminuir o efeito destas aberrações como OGX. Então eles incluíram uma ponderação pela liquidez+capitalização, alem de alterações como citado das penny stocks. Porque não tiraram a liquidez totalmente do peso? para manter certa coerência com a metodologia passada e não haver uma ruptura.

      Já o IBRX foi criado pela bovespa no inicio dos anos 2000 para ser um substituto ao péssimo Ibovespa, com uma metodologia mais próxima ao S&P500. Tanto é que o IBRX se chama Indice Brasil, mas de fato o mercado nunca adotou este como indice oficial e continuou com o ruim Ibovespa.

      Se tivesse lido o livro do Siegel pelo menos saberia das diferenças do Dow Jones e S&P500.

      Bom, espero ter te ajudado!

      Excluir
  8. Essa empresa nunca me chamou a atenção, primeiro pq não gosto do setor de cosméticos e segundo que temos opções muito melhores e acredito que com o cenário atual de endividamento dos brasileiros, esses produtos tendem a ser deixados de lado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio,

      Eu já acho o segmento de cosméticos muito promissor... O problema é que a Natura deu uma bambeada.

      Abraços.

      Excluir
  9. IL,

    Realmente o balanço veio muito fraco. Vou fazer depois um consolidado de todos os balanços das empresas que tenho ação.
    A maioria dos indicadores piorou consideravelmente. O endividamento líquido aumentou em 700mi, lucro caiu. Porém, ainda é uma empresa boa que entrega lucros consistentes. Serve de alerta pra acompanhar mais de perto sim.
    Piorar e ficar ruim são 2 coisas completamente diferentes. A empresa piorou sim, isso inegável, mas ainda tá longe de ficar ruim.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PR,

      Verdade amigo. Ela piorou mas ainda continua boa. A questão é saber se isso é apenas um momento ruim e ela vai reagir ou se estamos diante do começo da derrocada da mesma.

      E a bola de cristal para prever isso, rs?

      Abraços.

      Excluir
  10. Situação complicada que passa este setor. A Avon, por exemplo, amargou prejuízo no 4º trimestre.

    http://www.valor.com.br/empresas/3909360/prejuizo-da-avon-quadruplica-no-quarto-trimestre

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LDL,

      Obrigado por compartilhar o link, mas eu já havia lido essa notícia. Enfim, vou pensar no que fazer.

      Abraços.

      Excluir
  11. Boa rifada IL. Setor complicado.
    E o BANRISUL continua sendo bagual.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bagual,

      Nem acho o segmento em que ela atua tão complicado assim. A administração deu uma escorregada, contudo, a empresa sempre foi boa e com cultura de lucros.

      O Banrisul divulgou o resultado de 2014? Como foi?

      Abraços.

      Excluir
  12. IL,
    Já saiu a primeira parcial da pesquisa "Melhores Investimentos em Ações, FIIs e Renda Fixa para os Próximos 4 Anos"
    Se você já está participando favor conferir os dados. Se não ainda pode participar, só deixar lá sua opinião.
    Muito obrigado e um ótimo feriado!
    http://blogdouo.blogspot.com.br/2015/02/melhores-investimentos-em-acoes-fiis-e.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. UB,

      Valeu por avisar, vou dar um pulo no seu blog para conferir o levantamento.

      Abraços.

      Excluir
  13. Chegou no patamar de preços que esperava. Cadê coragem pra chamar a ordem? Rs

    A verdade é que 2015 é um ano crítico pra empresa sim. O setor de cosméticos está complicado? Sim. Mas ele nunca mais vai se recuperar? É uma reflexão que deve ser feita.

    Quanto aos dados do balanço, eu não me preocuparia com o ROE, pois ele é extremamente alto e isso é difícil de manter nesses patamares. Vide Cielo.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Troll,

      Pois é, o Mercado está espancando a coitadinha sem dó nem piedade, rs. Foi como eu falei em outras respostas, estamos passando por um momento ruim de uma empresa boa ou pelo início do fim da mesma?

      Sim, o ROE dela é absurdo, mas ainda assim o mesmo caiu em relação a 2012, então vale o registro. Vai entrar nela quando?

      Abraços.

      Excluir
  14. Enquanto isso Porto Seguro apresentou um lucrão. Você é sócio dela?
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ADP,

      Infelizmente não. Mas ela faz parte da minha lista de empresas reservas, que podem substituir alguma da minha carteira.

      Abraços.

      Excluir
  15. IL,

    Você tem todo o direito e acho coerente colocá-la em quarentena, se pelos seus critérios ela deve ser classificada assim.

    Para mim, especificamente, eu ainda sigo sócio e não vejo grandes problemas com a empresa. A receita continua crescendo o que mostra que a empresa ainda tem boa capacidade de vendas e aceitação do mercado. O problema é que as despesas para continuar com a mesma performance de vendas estão aumentando (a empresa está gastando mais para vender, devido ao aumento da concorrência). Isso não significa que os caras perderam a mão, mas que estão reagindo.

    Parte da performance (queda no lucro) foi pontualmente prejudicada pela variação cambial sem efeito caixa da dívida, mas a empresa tem seus mecanismos de proteção e isso não tem impacto significativo.

    Com relação a dívida, ela foi contraída principalmente para aquisição da operação no exterior, que se mostrou uma boa estratégia, afinal o exterior está tendo melhores resultados que aqui.

    A empresa tem desafios para adequar-se a um modelo de negócios diferente, mas eu confio plenamente na gestão e na estratégia da empresa. Marca muito forte, produtos muito bons e excelente governança.

    Tem problemas, definitivamente tem, mas nada para me apavorar. Seguimos acompanhando os trimestrais.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EI,

      E no seu caso você vai fazer o que? Pretende colocar a Natura em quarentena ou vai continuar comprando normalmente? Confesso que as suas palavras acalmaram-me e que talvez eu mude a minha decisão.

      Realmente ela tem muitas qualidades, e o principal, sempre foi uma empresa transparente e que respeita o acionista minoritário. Ficar girando a carteira toda hora também não me agrada...

      Abraços.

      Excluir
    2. Eu não acompanho a empresa, então o EI tem mais propriedade para falar dela do que eu. Entretanto, recomendo mesmo assim você a seguir o seu plano de deixá-la em quarentena. É visível que ano após ano os fundamentos estão piorando. A empresa ainda é lucrativa, mas a piora é visível.
      O preço de uma empresa vale o que ela é hoje + suas perspectivas. Acredito ser por isso que o mercado vem batendo nela com força. Talvez o mercado esteja reavaliando suas perspectivas. Na minha opinião não é uma empresa que vai falir. Mas acho que dificilmente terá o crescimento apresentado na década passada. Mesmo fazendo investimentos, pode-se ver que a empresa não está sabendo lidar com a dívida crescente (é a maior de seu histórico), o que pressiona as margens. Sim, a empresa é bem administrada, mas não se sabe se estes investimentos trarão um retorno satisfatório. Empresas tradicionais como Avon estão também apanhando feio, mostrando que para a Natura um cenário negativo não é impossível. Eu ficaria de fora, ou pelo menos de quarentena. Como o Uó falou, há umas 10 melhores por aí. Abre o olho com Natura.

      Abraços

      Excluir
    3. ADP,

      Vou ser bem honesto com você. Eu não vou vender ela, afinal, a empresa piorou, mas ainda é boa. A questão agora é se eu coloco-a de quarentena ou continuo comprando normalmente e aproveito a "promoção", rs.

      A Natura realmente tem um passado sólido e que joga ao seu favor, contudo, isso não é garantia de nada. A Avon mesmo que você citou é uma empresa americana e centenária e isso não evitou o seu prejuízo no quarto trimestre de 2014...

      Enfim, ainda tenho tempo para resolver isso, visto que só comprarei ações novamente em março. Espero ter sabedoria suficiente para tomar a decisão correta.

      Obrigado pelo diagnóstico.

      Abraços.

      Excluir
    4. ADP e IL,

      Realmente a empresa piorou, não tenho a menor dúvida e não temos como saber as perspectivas futuras.

      Esperar crescimento robusto dela eu não espero, pois ela paga 100% do lucro em dividendos, desta forma a obrigação dela seria crescer vegetativamente pelo menos um pouco acima da inflação, o que não vem acontecendo.

      Eu vou seguir com ela na carteira, em observação. Acredito que o melhor, no seu caso, seja mantê-la em quarentena por pelo menos uns 2 trimestres e ir acompanhando os resultados. Isso não vai fazer tanta diferença. Se depois de 2 trimestres ela mostrar melhora, você volta a comprar, senão mantem em quarentena até o final do ano e decide.

      Abraços

      Excluir
    5. Apenas um comentário adicional sobre a dívida, eu acho que é prematuro dizer que eles não estão sabendo lidar com a dívida. Veja o trecho abaixo do relatório:

      "Temos como política proteger toda nossa dívida em moeda estrangeira e levar tanto a dívida quanto seu hedge a termo. Por isso, contratamos operações de “swap” financeiros15 que anulam impactos cambiais da dívida e transformam seu custo em uma taxa pós-fixada atrelada ao CDI, resultando, nesses casos, em taxas mais competitivas do que as captadas no mercado brasileiro. Seguindo as normas contábeis do IFRS, marcamos a mercado somente os instrumentos derivativos, e não a dívida financeira. Isto traz impactos temporários a cada trimestre sem efeito caixa e que serão anulados no vencimento de cada operação. Este ajuste de marcação a mercado no 4T14 foi desfavorável em R$ 28,9 milhões frente a um resultado favorável de R$ 15,9 milhões no mesmo período do ano anterior. Vale destacar que a marcação a mercado não é base de cálculo para o lucro distribuível via
      dividendos, segundo a instrução normativa 1.397, e nem para o imposto de renda."

      mais este

      "3.10. endividamento
      A maior alavancagem atual (1,08 dívida líquida / EBITDA) reflete principalmente os investimentos em CAPEX (logística, manufatura e TI) e a maior necessidade de capital de giro.
      O aumento de 32,6% do total da dívida deve-se sobretudo à menor geração de caixa, já explicada, e à manutenção dos investimentos em CAPEX (R$ 505,7 milhões em 2014).
      Mesmo que de forma antecipada, aproveitamos algumas oportunidades de captação ao longo do ano para futuros movimentos de rolagem de dívida, o que explica o aumento de 29,5% de “caixa e aplicações financeiras”.

      Não estou defendendo a empresa, mas a questão da dívida me parece totalmente sob controle

      Abraços

      Excluir
    6. EI,

      Esse é exatamente o X da questão. O lucro dela deveria estar crescendo pelo menos acima da inflação e isso não está acontecendo.

      Eu não quero tomar nenhuma decisão precipitada e a princípio devo manter a mesma em observação e acompanhar os próximos balanços.

      Abraços.

      Excluir
    7. EI,

      A sua análise da dívida da empresa foi perfeita. Ela aumentou, mas não explodiu como eu havia dito antes, e ainda está sob controle.

      Abraços.

      Excluir
  16. Respostas
    1. Beto,

      Vamos acompanhar os próximos balanços...

      Abraços.

      Excluir