domingo, 17 de agosto de 2014

A nova carteira

Olá investidores,

Conforme prometido, após finalizar a reforma da minha carteira, vou mostrar como ela está agora e por quais motivos eu escolhi cada uma das 12 empresas para fazer parte dela. Vou partir do principio de que TODAS elas tem lucros consistentes e mostrar as empresas por ordem alfabética, tudo bem pessoal? Let´s go!


Essa querida aqui, que é a primeira da lista, dispensa comentários né? Acho que não preciso falar muito dela. Ela atua em um segmento que sempre tem demanda e seus produtos, entre eles a cerveja Skol e o Guaraná Antarctica, são líderes de mercado. Por tudo isso, essa empresa está merecidamente presente em nove de cada 10 carteiras da blogosfera financeira.


Essa segunda aqui é polêmica... Tem muita gente que acha ela ruim, que tem muito rolo, que o Abilio Diniz é enrolado, não é pessoal?  Eu sei disso tudo, contudo, a empresa me salta aos olhos por ser um player mundial do setor de alimentos. Não são só carnes. A BRF é dona de marcas famosas e líderes de mercado como Sadia, Perdigão, Batavo e Elegê. Demanda por alimentos sempre vai ter, correto? Além disso, seus resultados já estão melhorando e a sinergia da fusão está começando a aparecer.


A terceira empresa da minha carteira é o grupo CCR. Ela também aparece em várias carteiras da blogosfera. Eu encaro ela como minha representante do setor de infraestrutura, que o Brasil é extremamente carente. O seu maior destaque é a concessão de rodovias, contudo, ela está diversificando seus negócios, e como exemplos posso citar a Linha 4 Amarela do Metrô de São Paulo, o Metrô de Salvador, a CCR Barcas no Rio de Janeiro além de aeroportos internacionais e o de Confins, em Minas Gerais. Acredito muito nela!


A Cielo, que é uma das queridinhas do meu portfólio, junto com a Ambev, é a quarta empresa da carteira! Essa aqui também dispensa comentários né? Ela é uma empresa excepcional, que atua no mercado de soluções de pagamentos eletrônicos, cujo mesmo tem tudo para crescer muito mais. Afinal, quem ainda anda hoje em dia com quantias vultosas de dinheiro na mão? Nada supera essa máquina, realmente, rs.


AES Tietê é a quinta empresa da minha carteira. Eu gosto dela porque a mesma é um relógio suíço e porque o Brasil vai precisar MUITO de energia. Sempre eficiente e confiável, essa empresa terá o fim do seu contrato com a Eletropaulo em 31/12/2015. Após esse período, confio na gestão dela, e acredito que eles tirarão esse problema de letra. Não se esqueçam que o Grupo AES é americano. Alguém ai já viu americano perdendo dinheiro? Em todo o caso, a Tractebel está na reserva, caso algo grave aconteça...


Itaú... Outra empresa que dispensa maiores comentários é a sexta empresa e um dos carros-chefes da minha carteira, junto com a Ambev e a Cielo. O que falar do maior banco privado do país? O Brasil é o melhor país do mundo para os banqueiros! E só isso que podemos falar. Sou mais sócio dele do que nunca!


Essa aqui é a minha xodó... Xodó porque? Porque eu considero ela uma joia perdida na bolsa. Exatamente como a AES Tietê, ela é um reloginho. A empresa é LÍDER de mercado no segmento de massas e biscoitos. Ela casa perfeitamente com a BRF, visto que ambas são do setor alimentício e elas comercializam exatamente o que a outra não vende.


A Natura é a oitava empresa da minha carteira. Vi alguns comentários dizendo de que ela está piorando, entretanto, a empresa fez investimentos que tem tudo para darem retorno nos próximos anos. E ela precisa piorar MUITO para deixar de ser uma empresa boa. A mulherada pira nos cosméticos, e ela é referência de bom gosto e qualidade. Até eu eu estou consumindo os produtos da Natura, que por sinal, são muito bons. O mercado de cosméticos e higiene pessoal é essencial para a população e muito promissor. Sigo sócio tranquilo!


A Sabesp é outra empresa que gerou alguma discussão. Meu amigo DH questionou o motivo dela estar na minha carteira. O motivo é bem simples. Eu quero ter uma empresa de saneamento básico, que é um segmento ESSENCIAL nos dias de hoje. E a Sabesp é a melhor do setor. Basicamente é isso! Além do mais, um dia vai voltar a chover, certo? Chegamos a nona integrante, portanto.


O meu décimo soldado é a Totvs. Tecnologia da Informação é uma área FUNDAMENTAL no mundo de hoje e que o Brasil é extremamente carente, tal qual a infraestrutura. A Totvs é a melhor empresa do setor e mexe com software, que é mil vezes mais seguro e confiável do que hardware. Considero ela nossa IBM tupiniquim. IBM, por sinal, que o tio WB investe.


A Ultrapar é a décima primeira e penúltima empresa da minha carteira. Esse grupo é sólido e muito bem administrado. Ele é mais conhecido por ser dono dos Postos Ipiranga. Mas outras empresas importantes do mesmo são a Ultragaz, a Ultracargo a Oxiteno e também a Extrafarma. O que me atrai no grupo é que ele atua em várias áreas interessantes e é uma forma bacana de se expor ao setor de combustíveis sem investir na Petrobras, que por sinal, está na minha lista negra até o dia que for privatizada.


Enfim, chegamos à décima terceira e última empresa da carteira. E essa empresa é a Telefônica/Vivo! Ela está na carteira, basicamente, pelo mesmo motivo da Sabesp. Eu queria ter uma empresa de saneamento básico e outra de telecomunicações. E ambas são as melhores do setor! A Vivo atua em um segmento vital para a economia, e é uma das líderes no mercado de telefonia brasileira.

Ufa, chegamos ao fim! Então é isso pessoal. Essas são as 12 empresas que fazem parte da minha carteira. A ideia é permanecer sócio delas enquanto elas forem boas. Foi difícil selecionar elas, contudo, acho que formei um belo time que tem tudo para me render ótimos frutos la frente.

Abaixo, para finalizar, está o gráfico do Bastter que mostra o peso de cada uma das empresas na carteira:


Essa postagem foi inspirada em uma mensagem do meu amigo EP. Espero que gostem dela e que deixem seus comentários falando o que acharam da minha formação. Debater sempre é bom. Paz na blogosfera e fora PT!

Abraços a todos!

66 comentários:

  1. Bela carteira, e não tenho muito do que discordar.
    Mantendo esse portfólio para o longo prazo, o retorno deve ser bem positivo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VBI,

      Valeu parceiro! É exatamente nisso que acredito.

      Abraços.

      Excluir
  2. Excelente carteira!
    Nossas carteiras são bem parecidas, vamo ver se as rentabilidades serão parecidas, tomara que sim e pra cima!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PR,

      Obrigado! Pois é, vamos ver como a rentabilidade vai fechar o ano.

      Abraços.

      Excluir
  3. Possuo 7 ativos desta sua carteira. Sucesso, abraço!

    ResponderExcluir
  4. Carteira normal, não destoa das demais, não necessita post nem alarde para uma carteira simples. Falta algo mais.

    Pablo Zaquês

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pablo,

      Não estou interessado em ter uma carteira sofisticada. Acredito na simplicidade das coisas. Compartilhe sua carteira com nós também.

      Abraços.

      Excluir
  5. NATURA, SABESP E TELEFÔNICA... tô fora!

    ResponderExcluir
  6. Respostas
    1. Diga Sonny,

      Não uso P/L em minhas análises.

      Abraços!

      Excluir
  7. Investidor Livre, acho que poderia ter duas de energia e retirar uma de alimentos, seu fluxo de dividendos seria maior, eu não entendo em uma carteira pequena de ações, ter duas de alimentos, no mais gostei da carteira.
    abraço I.L

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beto,

      Obrigado pelas sugestões. Na verdade eu não estou preocupado se a empresa distribui dividendos ou não. Meu interesse é ser sócio de empresas boas com lucros consistentes.

      A Apple e a Berkshire Hathaway nunca distribuíram proventos. Quem comprou ações dessas duas empresas há décadas atrás, contudo, hoje é milionário.

      Abraços.

      Excluir
    2. Mas realmente, pelo tamanho da carteira, duas é muito.

      Eu faria assim:

      Sai SBSP entra PSSA
      Sai NATU entra GRND
      Sai VIVT entra LEVE
      Sai MDIA ou BRFS entra CTIP

      Seria bom considerar em empresa do setor de educação, o que acha?

      Excluir
    3. Uó,

      Não pretendo tirar nenhuma das duas.

      Abraços.

      Excluir
    4. Uó,

      PSSA3, GRND3, LEVE3 e CTIP3 também são boas empresas. Inclusive a Porto Seguro e a Cetip faziam parte das 20 que eu tinha na cabeça.

      Como eu optei por cortar oito e ficar com 12, elas acabaram rodando. O setor educacional me parece interessante, contudo, ainda não sinto firmeza para ingressar nele. Mas é inegável que a KROT3, por exemplo, está com dados sensacionais, apesar do curto período de tempo.

      Abraços.

      Excluir
    5. Acho q vc cortou algumas que não deveria cortar, mas são opiniões pessoais, siga com sua estratégia.

      Excluir
    6. UB,

      Verdade. Vou seguir o meu feeling e espero que ele esteja certo.

      Abraços.

      Excluir
    7. Todas as empresas citadas são boas. Se alguém pretende fazer stock picking, precisa ter consciência que não será possível investir em todas as empresa boas do mercado. Há que se fazer uma escolha e abrir mão de bons investimentos em detrimento de outros.

      Excluir
    8. Troll,

      É exatamente isso. Infelizmente não dá para abraçar o mundo. E eu não quero investir só por investir em trocentas empresas. É melhor ter mais qualidade e menos quantidade.

      Abraços.

      Excluir
  8. IL,

    Das 12 selecionadas, 10 estão também na minha carteira.
    Vou acompanhar a diferença da performance entre nossas carteiras.

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala ID,

      Bacana, isso mostra que sabemos escolher boas empresas, rs. Por favor, não se acanhe em acompanhar, vamos ver como ela vai performar nesse resto do segundo semestre.

      Abraços.

      Excluir
    2. Torço para que nós estejamos mais certos do que errados!rs

      abs!

      Excluir
  9. M.Dias Branco:
    http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/youssef-era-um-banco-diz-contadora-de-doleiro
    http://valmirdiaspotencia.blogspot.com.br/2014/08/contadora-denuncia-esquema-de-doleiro.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Eu fiquei sabendo disso aí. Sinceramente? Não estou nem um pouco preocupado. Temos que acompanhar apenas os balanços...

      Abraços.

      Excluir
    2. Pessoal aqui da corretora ta bem preocupado com essa história da M. Dias Branco tbm, inclusive recomendaram venda.
      Ouvi algo tbm a respeito de grandes indenizações para as famílias dos funcionários mortos durante o expediente em uma das fábricas no ano passado. Vou ficar longe por hora, pis a coisa deve ficar turbulenta...

      Excluir
    3. Anônimo,

      Não sei se você está trollando ou não. Vou partir do princípio que não. Então, esqueça as notícias e foque nos balanços. É só isso que tenho a dizer.

      Abraços.

      Excluir
  10. Terminaste a formatação da nova carteira, IL? Que bom. Com um planejamento definido fica mais fácil de saber que rumo tomar.

    Vou acompanhar a evolução da sua carteira com interesse, porque a graça da coisa é justamente analisar o desempenho dos demais para corrigir a rota dos meus investimentos, se necessário.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diga LDL,

      Exatamente rapaz. Essa é a carteira definitiva! Não pretendo modificar ela e aportar apenas nessas empresas. Como disse para o ID, por favor, acompanhe sim e critique se for o caso, pois o maior aprendizado da blogosfera são justamente a troca de ideias.

      Abraços.

      Excluir
  11. Linda carteira I.L.
    Só falta aí a EZTec pra dar uma apimentada..hehehh
    Abração.
    W.R.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala W.R.,

      Obrigado! Eu tinha a EZTC3 mas optei por vendê-la. Não sou muito fã de empresas cíclicas.

      Abraços.

      Excluir
  12. Parabéns Investidor.
    Na minha opinião acho que no longo prazo talvez você terá que reajustá-la. E uma delas pode ser a Telefonica.
    No mais, ótimo estudo e ponto de vista.

    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. II,

      Valeu pela opinião! Ninguém tem bola de cristal, vamos esperar os próximos balanços, mas a ideia é realmente não mexer nas empresas da carteira salvo seja extremamente necessário.

      Abraços.

      Excluir
  13. Rapaz, Geti, Itub e Cielo são umas maravilhas. Sua carteira está boa.

    Mas e a Renda Fixa? Tem algum percentual de alocação em mente?


    Abraços,

    Carioca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carioca,

      Valeu! Por enquanto estou 100% em ações. Pretendo iniciar uma pequena posição na Renda Fixa em 2015.

      Abraços.

      Excluir
  14. Muito boa carteira IL - gostei bastante das empresas e principalmente, dos motivos pelo qual escolheu elas - ou seja, LUCROS CONSISTENTES.

    Também gosto de analisar as empresas desta forma. A minha carteira ainda está em formação e tenho apenas 04 ativos (AMBEV, CIELO, CEMIG e BEMATECH) e nos ultimos meses, eu destinei os aportes para FII a vim de equilibrar a carteira com os percentuais destinados para cada ativo.

    Vamos acompanhando a rentabilidade - mas acho que você vai ter sucesso com a sua carteira.

    Um grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro EP,

      Agradeço as palavras! Você começou sua carteira com o pé direito e tenho certeza que também conseguirá ter bons resultados. Espero fechar o ano com pelo menos 12% de rentabilidade.

      Abraços.

      Excluir
  15. Ótimas empresas, tenho 4 delas, foda é que a maioria está com preço de colecionador...
    Nos últimos meses venho comprando exclusivamente FIIs, é o que pretendo fazer até após a eleição quando acho que vai baixar a poeira nas ações, e quando dá tb faço um ou outro tradezinho com BBAS pra não perder a mania. rs

    Abraço e bons investimentos, sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande OS,

      Valeu! Você sabe que eu sou adepto da "filosofia" Bastter, rsrs. Não sou fã de FIIs, sinceramente. Eu fujo de qualquer investimento que tenha a palavra fundo no meio.

      Caso a presidanta se reeleja, pretendo fazer alguns trades também, principalmente em BBAS3 e PETR3.

      Abraços.

      Excluir
  16. Simples, equilibrada e eficiente. Se isso aí não der certo, eu não sei o que pode dar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. El Rei,

      Sua presença honra esse espaço. Você analisou a situação de forma simples e eficiente. Em resumo, é exatamente isso. A carteira tem que dar certo, hahaha.

      Abraços.

      Excluir
  17. E eu gosto muito de TOTS3. Nesse setor tem também a LINX3, que desde que eu comecei a observar já subiu uns R$ 10,00. Só o ROE dela que acho meio baixo, mas a empresa é relativamente nova na bolsa. Tenho dúvida entre qual desses dois papéis devo colocar na carteira. É um caso para estudar mais a fundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Troll,

      A LINX3 parece bacana, mas a TOTS3, hoje, inegavelmente está na frente dela. Vai pintar novidade na sua carteira?

      Abraços.

      Excluir
    2. Uma hora vai ter que pintar... rs

      Excluir
    3. Troll,

      Estamos ansiosamente aguardando! ;D

      Abraços.

      Excluir
  18. Mais ou menos sua carteira, sinceramente tem empresas ai que vão sofrer... mas de todo modo aumentaria para 20, incluiria mais uma de tecnologia, e diminuiria o peso de natu, brf, sabesp e vivt, inclui educação com peso mínimo e outra de energia, quem sabe cmig.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Srinivasa,

      É a sua opinião! Mas eu não pretendo modificar a carteira. Em todo o caso, obrigado pela participação.

      Abraços.

      Excluir
    2. A quantidade de ações é inversamente ao tempo que se dispõe para acompanhá-las. Acima de 15 ações apenas aumenta o custo com corretagens e desperdiça tempo, pois não haverá grande mudança na diminuição da volatilidade. Se for para ter um monte de ações, eu prefiro ir de ETF e esquecer que existem balanços e home broker.

      Excluir
    3. Troll,

      Verdade, concordo com você.

      Abraços.

      Excluir
  19. excelente carteira IL super consciente.. Parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AJ!

      Você faz falta na blogosfera rapaz. Obrigado pelo elogio. Espero colher bons frutos da mesma.

      Abraços.

      Excluir
  20. IL, eu tenho duas pequenas ressalvas:

    1) O gráfico em em pizza é do site do Bastter. Sei que não fez por mal, mas sempre devemos deixar os devidos créditos no post.

    2) Diversificar inclui fazer alguns investimentos que não gostamos muito. Digo isso, pois sua carteira não tem empresas ligadas a commodities. Se a economia reaquecer (uma hora isso vai ter que acontecer), sua carteira vai levar um baile do Ibov. Entre 5% e 10% da carteira em uma siderúrgica ou mineradora não vai fazer mal. E a hora de começar a se posicionar é agora.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Troll,

      Realmente, depois vou editar e colocar os créditos, obrigado pelo toque! Então, você meio que adivinhou o que estava na minha cabeça. Pensei bastante em incluir a VALE3 entre as 12 da carteira, como se ela fosse uma pimenta na mistura, sabe?

      O problema é eliminar uma das 12 para realizar a substituição. Eu também posso acrescentar ela e ficar com 13 empresas, embora esse movimento não me deixe confortável.

      O que posso dizer é que tanto a Vale como a Tractebel estão no meu radar. Caso alguma mudança aconteça, certamente terá o envolvimento de alguma dessas duas.

      Abraços.

      Excluir
    2. Então IL, essa pimenta aí é algo que eu acho que todo investidor em ações individuais deve aprender a selecionar. Eu não gosto de startups ou turnaround, mas acho interessante ter commodities ou algumas small small caps, sendo que essa última classe eu ainda preciso aprender a peneirar.

      Excluir
    3. Troll,

      Eu sei disso! No meu caso, a pimenta atende pelo nome Vale do Rio Doce. Suas considerações foram de grande valia. Eu não pretendia mais mexer na configuração da carteira, mas agora posso sim acrescentar a VALE3.

      Abraços!

      Excluir
  21. IL,

    Estava devendo uma passada por aqui para tentar contribuir. Vamos lá.

    Como todos disseram, empresas boas, lucrativas e aparentemente bem administradas. Uma carteira com 12 empresa me parece um número legal em termos de diversificação mas ligeiramente arrojado. Hoje estou com 18 empresas, apesar de ter 2 com apenas 2% cada, fico com uma diversificação de 16 empresas para os 96% restantes. Como estou em fase de aprendizado a amadurecimento no processo de investimento em ações, sigo com a carteira nesta configuração até chegar a conclusão que posso modificar (ou não) a estratégia.

    Com relação às empresas, vamos a minha opinião:

    Das 12, 7 eu tenho em minha carteira: Ambev, CCR, Cielo, AES Tietê, Itaú, Natura e Ultra. Gosto de todas e não tenho muitos comentários.

    Agora vamos as minhas impressões sobre as que não possuo:

    - BRF: Eu já me manifestei à respeito. É uma empresa líder mas não vejo uma administração tão boa assim. Os resultados mostram que ainda tem muita oscilação. A entrada do Abílio é uma variável que me preocupa.

    - MDias: Nunca estudei muito a fundo. Me parece uma boa empresa e bem administrada. Tenho a impressão de ser uma empresa familiar o que me deixa alguns pontos de interrogação sobre governança e estratégia futura, mas pode ser só falta de conhecimento meu.

    - Sabesp: Nunca estudei a empresa. O fato de ser estatal me deixa com apulga atrás da orelha. Mas parace ser muito boa.

    - Totvs: Tome cuidado ao comparar com a IBM. O ramo que a Totvs atua é totalmente diferente. A IBM é Hardware, Software de infra-estrutura e serviços. A Totvs é software voltado para área de negócios (ERP). É um bom setor também e pode ser comparada com a SAP (quadradas as devidas proporções). Tem receita consistente e um bom produto, mas não pode parar de investir em inovação. Um dos riscos é ser comprada por uma gigante que queira abocanhar sua fatia de mercado no Brasil. Eu particularmente não gosto de investimento em setor de TI (conheço relativamente bem), mas esta empresa realmente é diferenciada.

    - Telefonica: Não boto fé em telecom. Setor com muito rolo, fusões e aquisições toda hora. Devido ao avanço da tecnologia está passando por muitas transformações e sempre fico em dúvida sobre como estarão os modelos de negócios de Telecom no futuro. Pelo menos os resultados são consistentes, mas o setor é confuso (vide OIBR).

    Como falei, todas são boas empresas. Eu tenho algumas restrições pessoais. Adicionar um pouco de commodities eu acho que faria bem à carteira, com moderação.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala EI!

      Agradeço a sua análise, pois sempre é bom ler opiniões diferentes na blogosfera financeira. Vamos às réplicas então, rsrs. Sobre o número de empresas, optei por aumentar para 13. Vou explicar porque mais a frente. Acredito que no mínimo 10 e no máximo 20 empresas sejam um número bacana para a carteira.

      Chegamos a um consenso nessas sete então e vamos para as divergentes. A BRF é uma "aposta" de risco. Como ela representa apenas 5% do meu capital, me sinto seguro em manter ela e ver o que vai acontecer. A empresa é boa e um player mundial do setor de alimentos.

      Sou sócio absolutamente tranquilo da MDIA3. Empresa boa, segura, líder de mercado e bem administrada. Recomendo que estude mais ela, pois você irá se surpreender. Cai bem em qualquer carteira!

      A SBSP3 é a melhor empresa de saneamento básico listada na bolsa. Ela é uma boa empresa, o único problema é que o controlador da mesma é o Governo de SP. Levando isso em conta, reduzirei sua participação na carteira de 10% para 5%.

      Gosto bastante da TOTS3. A empresa é boa e o setor é essencial no mundo de hoje. O que me deixa mais tranquilo é ela ser justamente do setor de software, e não de hardware, igual a Positivo, por exemplo, que também tem ações na bolsa.

      O setor de telecomunicações também é fundamental nas nossas vidas! Alguém vive sem telefone e internet nos dias de hoje? Impossível! A VIVT3 é boa e é a melhor empresa do setor. Não podemos prever o futuro, o jeito é acompanhar os balanços e esquecer as notícias.

      As commodities vem agora... Para falar a verdade, quando eu fiz a seleção, eu já estava pensando em encaixar a VALE3 na listagem. Após conversar com o Troll, resolvi fazer isso. Qual foi a solução?

      Reduzir em 5% a posição da SBSP3, que é estatal, o que é sempre um risco, visto que estatais não visam puramente o lucro, e diminuir também para 5% a posição na GETI3.

      O "problema" da GETI3 é o fim do contrato com a Eletropaulo. A receita vai cair. Isso é uma CERTEZA, já os lucros, ninguém sabe. A empresa é boa, contudo, um pouco de cautela nesse momento não irá fazer mal.

      Com os 10% que "sobraram" na carteira, incluirei a VALE3. Ela é uma das maiores empresas do Brasil, bem administrada, e chega para diversificar ainda mais a carteira visando o setor de materiais básicos (commodities).

      É isso.

      Abraços!

      Excluir