quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

A situação da Petrobras

Olá investidores,

Hoje quero escrever um pouco e fazer uma análise superficial sobre a situação da maior empresa do Brasil. De começo, posso dizer aos meus leitores que ela é a empresa mais endividada do MUNDO, sabiam? É só dar uma googlada sobre o tema que você encontra diversas notícias de veículos de comunicação confiáveis falando sobre isso. Bom, aí você me fala:

"Ah IL, você está sendo pessimista, dívida só é ruim para pessoa física, a Petrobrás está se alavancando para explorar as riquezas do pré-sal e consequentemente aumentar sua produção de petróleo, vender cada vez mais o principal produto dela e se tornar uma empresa cada dia mais lucrativa. Além disso, ela sempre deu lucro, explora o petróleo em regime de monopólio e o Brasil jamais ia deixar a empresa quebrar, afinal, Petrobras ruim é a mesma coisa que o Brasil ruim."


Será mesmo? Eu acho que nós devemos analisar o PRESENTE e não o futuro. Ninguém aqui tem bola de cristal para saber se o pré-sal, que exige um investimento absurdo, uma tecnologia extremamente avançada, irá dar certo. Eu prefiro analisar os dados da empresa. E se você der uma olhada nos últimos balanços da estatal vai enxergar o seguinte cenário se você comparar a dívida dela em relação ao seu patrimônio.


Ano/Dívida

2001 = 6,00%

2010 = 19,00%
2013 = 56,00%

Em pouco mais de dez anos, esse "indicador", digamos assim, se multiplicou por quase DEZ vezes. Você acha isso normal? Eu não acho! É ÓBVIO que a dívida dela não é fixa e pode muito bem diminuir nos próximos anos, mas levando em conta todo o cenário, com o governo utilizando a mesma para segurar a inflação ao não permitir um reajuste justo para o preço dos combustíveis, fazendo o caixa da companhia sangrar todos os meses, você realmente acredita que a tendência é essa situação melhorar?

Fora isso, analisando os balanços, TODOS os indicadores positivos da Petrobras pioraram, como a margem minguando e o ROE diminuindo a cada ano, por exemplo. Já a dívida, subindo igual um foguete... Aonde eu quero chegar com esse post? É simples, causar uma reflexão em você. Vou ser bem sincero com meus leitores, atualmente, eu NÃO pretendo investir na Petrobras. Na Bolsa, você tem que pensar com a razão, e não com a emoção. A razão deriva dos dados e os dados mostram uma empresa em uma situação bem complicada.

Caso o pré-sal dê certo, que é o que o Governo e a Petrobras acreditam, as coisas devem melhorar. Entretanto, o investidor tem que pensar sempre no pior cenário possível. E se não der certo? Quando você compara a Petrobras hoje com as suas principais concorrentes, percebe-se que ela é uma das piores do setor, senão for a pior. E tudo isso por quê? Porque a Petrobras não visa o lucro. Ela é utilizada pelo Governo para diversos outros meios, e obter lucros consistentes não é o foco número 1 da empresa. Levando tudo isso em conta, o único que pode decidir se o investimento nela vale a pena é você. Então, a pergunta que fica é:

Você acredita na Petrobras?

10 comentários:

  1. Respostas
    1. Eu acredito! rs
      Feliz natal I.L.
      Desejo tudo de bom pra você e toda família.
      Abraço!

      Excluir
    2. Obrigado Uó! Desejo o mesmo para você.

      Excluir
  2. Isso aí, vamos vender tudo agora, com tudo ruim pro lado dela e a preços bem próximos da mínima de 2008!!!!!! rs

    Só uma dúvida: de onde você tirou que o pré-sal "pode não dar certo" ????

    Mas a boa mesmo foi comprar em 2008, com as margens todas no alto, uma recém-descoberta de uma bacia gigante e pagando 54/ação, com os fundamentos da empresa tinindo!!! Aí sim, né?????

    Mas, se por algum motivo metafísico o pré-sal não der certo, o que vai acontecer? Ué, o governo vai salvar a empresa, jovem!! Vai pegar essa dívida toda e pegar para ele. Petrobras, Banco do Brasil não quebram. Se quebrar, é pq o país inteiro foi junto e aí, estar investido em ações ou títulos públicos vai dar no mesmo..... rs

    Sim, eu acredito na empresa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande dimarcinho!

      Estava lendo alguns posts do seu blog e vi que você trabalha na área petrolífera, correto? Bom, eu gosto de analisar os números da empresa. A Petrobras, HOJE, está com dados pífios como eu falei no post. A estratégia dela atualmente é se alavancar ao máximo para futuramente essa receita extraordinária se transformar em lucro e retorno para os acionistas. Concordo que a Petrobras é praticamente inquebrável, e que ela ruim é ruim para o Brasil, só que me incomoda o fato de que a busca pelo lucro e pela eficiência não sejam os objetivos principais dela. Veja como a nossa querida "presidenta" utiliza a empresa, como forma de segurar a inflação visando sua reeleição. Você acha isso correto? Pensei muito em investir ou não nela, no momento estou fora, quem sabe no futuro eu mude de idéia...

      Excluir
    2. Fala, IL,

      eu não discordo da situação da empresa HOJE. Mas repare o que eu falei:

      Na sua linha de raciocínio, a hora de comprar foi quando os fundamentos estavam bons, a R$ 54. E a hora de vender seria com a piora dos fundamentos.... hoje a R$ 17 ?

      Excluir
    3. Então,

      Eu não teria comprado nem quando estava a 54, provavelmente. Não confio nesse governo do PT. E confio menos ainda em empresas estatais. É óbvio que existem empresas privadas pessimamente administradas e estatais bem administradas, mas eu sempre dou preferência para a empresa privada. No ramo do petróleo, por exemplo, temos a QGEP3, que não é comentada, tem um IPO recente, mas dá lucros consistentes há quatro anos e é do grupo Queiroz Galvão. Quem acredita na Petrobras tem que não só manter a empresa como comprar mais papéis. Mas isso vai de cada investidor. Eu não confio nela.

      Excluir
    4. vamos parar de discutir e comprar OGX e HRTP, rs.
      tá tudo ruim mesmo, mas um dia vai ficar bom, vamos ficar de olho.

      Excluir